Archive for the ‘Software Livre’ Category

… a sério, não digam, … o IE, de certeza, não há engano, … eu estou para a minha vida. É boato de certeza desses miseráveis que querem deitar a baixo os produtos da Micro$oft. Não pode ser.

Anúncios

Já se sabe que homem que é homem não gosta de ser inferiorizado. Uns não ligam muito a determinadas questões como o facto de as orelhas serem maiores que o normal numa proporção inversa ao número de vitórias do seu clube favorito, mas alguma comparação ao longo da vida o vai superiorizar ou inferiorizar ao seu próximo.

Neste sentido houve uns caramelos que se lembraram de colocar umas máquinas a rodar 3 sistemas operativos diferentes e atiçar os “pittbull” da internet, vulgo “Hackers”, desafiando-os a socorrer-se dos seus talentos e invadir remotamente estas máquinas que continham apenas uma instalação “limpa” do Sistema Operativo conforme é disponibilizado com as actualizações de segurança actualizadas. Os SO’s usados como é óbvio foram os conhecidos Windows Vista, Ubuntu Linux e MAC OS X (Leopard)

Para espanto de alguns, o primeiro a cair foi o Mac Book Pro com o Leopard devido a uma falha de segurança no Browser Safari no segundo dia do evento (CanSecWest em Vancouver).

No dia seguinte foi a vez do Windows Vista cair às mãos dos Hackers que aproveitaram uma vulnerabilidade no Flash.

Quem é que resistiu, quem foi?

UBUNTU Linux.

Não prova nada (ou então prova), mas é bom e seguro, ponto final.

Cumps

Emule…

Posted: 11/02/2008 in Software Livre

O emule é, provavelmente, o software mais conhecido de todos os que têm uma ligação à Internet em que não estão limitados pelo tempo, nem pelo tráfego.

Não estou aqui para falar dele pois é mais que conhecido e divulgado, inclusive com uma comunidade imensa que divulga informação para todos os gostos, sempre com espírito de partilha. Mas há excepções…

Então não é que um destes dias estava para instalar o programa num laptop de um conhecido meu que ia utilizar o programa para fazer download de várias coisas legais e sem direitos de autor, quando, na natural tentativa de poupar digitar mais umas quantas letras e ir ao site do emule genérico que se encontra em http://www.emule-project.net e que estou farto de saber de cor, limitei-me a escrever “emule” na caixa de busca do Google e clicar num dos links que me apareceu como resultado. Numa reacção estúpida e nada pensada, nem sequer vi a referência ao endereço apenas tomando como referência que o descritivo induzia a possibilidade de descarga do referido programa, entrando no site http://www.emule.com/pt.

Dando início à instalação tudo parecia normal até que aparece uma pequena janelinha como esta (clicar na imagem para ver melhor) que me leva a uma das maiores gargalhadas que já dei nos últimos tempo.Fake Emule

Não há dúvida que a crise aguça o engenho e não me admira que muitos putos de 12 anos que já têm telemóvel há 6 e que estão a começar nesta vida de mexer em coisas agradáveis como o emule, façam as delicias da conta bancária associada a esta fraude com o conhecido programa.

Para esses deixo a minha mensagem “O EMULE NÃO NECESSITA DE CÓDIGOS DE INSTALAÇÃO, NEM É PAGO”

ps: reparem como não bastava mandar 1 sms para o referido serviço, era preciso a pessoa ser burra 2 vezes.

Cumprimentos a estas pessoas que me alegraram mais uma manhã de um qualquer dia do ano.

Revista Linux

Posted: 03/04/2007 in Linux, Software Livre

Como os bons projectos têm que ser valorizados aproveito para aqui dar conhecimento de um que me parece excelente do ponto de vista da divulgação do software livre baseado em sistemas operativos Linux e do ponto de vista da utilização do próprio Linux.

A Revista Linux é um projecto nacional lá para os lados do Alentejo, nomeadamente sediado na Universidade Évora, que vem preencher uma lacuna muito grande no nosso país que é a existência de material de leitura na língua Portuguesa (de Portugal) para sistemas Linux.

A está muito bem estruturada e as temáticas não podiam ser melhores, desde o tema mais interessantes para iniciados como a instalação de drivers para as gráficas e como se iniciar no mundo da tradução linguística de aplicações internacionais (tema este que muito me interessou e despertou a curiosidade/vontade de experimentar) para a nossa língua, até à informação mais avançada (ou não) como utilização do LateX e instalação de distribuições, passando por entrevistas a personalidades do mundo Linux e o humor (secção esta com muito bom gosto).

Por falar em humor, acreditando que não é plágio, vou transcrever aqui uma piada que constava da edição n.º 1 e que me dá vontade de rir todas as vezes que a leio.

“Num avião mono-motor, um piloto transportava dois importantes executivos , havia um nevoeiro cerrado que não o deixava ver para além de 10 metros e os controles do avião começaram a falhar. Nisto, o piloto começa a andar com o avião aos circulos para tentar ver terra por entre o nevoeiro.
Após uma hora aos círculos , o combustível estava a escassear e os passageiros estavam a ficar muito nervosos . Finalmente, o nevoeiro abre um pouco e aparece um edifício alto onde se via apenas uma pessoa a trabalhar. Então o piloto aproxima o avião do edifício ao nível da janela do trabalhador e grita:
– Hey! Onde é que estou?
Ao que o trabalhador solitário responde:
– Estás num avião!
Aí, o piloto acelera o avião, faz uma curva perfeita de 180º e faz uma aterragem cega mas perfeita na pista do aeroporto!
Os passageiros ficam estupefactos e um deles pergunta ao piloto como é que ele tinha feito aquilo, ao que o piloto respondeu:
– Simples! Perguntei ao tipo do edifício uma pergunta muito simples, à qual ele me deu uma resposta 100% correcta mas inútil, logo, aquele devia ser o edifício de suporte ao cliente da Microsoft o que me indicou que o aeroporto era já aqui ao lado!”

Se entenderem que esta piada deva ser mais nacional basta substituir a parte onde diz “suporte ao cliente da Microsoft” por “serviço de atendimento ao cliente da ___________” (colocar aqui o seu fornecedor de serviços de Internet).

Cumprimentos

Torrent this…

Posted: 13/03/2007 in Software Livre

É para mim o mais forte, simples e eficaz cliente BitTorrent de sempre. Não sabem quem é, eu digo, é o µTorrent e pode ser retirado deste endereço.

Para que serve? hmmm… pensei que toda a gente sabia! Ok, eu explico.

Sabem aquele filme (caseiro) ou aquela série que dá fora de horas (daquelas que não têm direitos de autor) e que perderam um episódio (ou não estão para esperar meio ano para ver) que gostariam de (re)ver e que já ouviram em qualquer sítio que se podia tirar da internet sem dar cabo do orçamento familiar, uma vez que o governo já se encarrega disso?

Pois é, é para isso que ele serve (entre outras coisas também legais 😀 que podem encontrar). Basta uma ligação ligeiramente rápida (DSL, Cabo), um “tracker” (que não é mais que um servidor onde está armazenada informação de quem tem que filmes ou séries) de preferência público, e alguma paciência e temos o que andávamos à procura.

Este programa tanto se instala no PC como funciona sem problemas apenas como mais uma pasta, com a sua versão “Standalone”.

No menu Opções>Preferências temos apenas que configurar meia dúzia de parâmetros e o nosso µTorrent está pronto a funcionar. Na parte “transferências” escolham onde colocar os ficheiros e na “ligação” limitem a taxa de recepção e envio (a uma máximo de 75% das capacidades da linha) para não prejudicar quando navegam na internet. Em “encriptação” tirem o visto a “activar DHT”. Ahh… no “geral” definam a linguagem para Português como é óbvio.

Para fazer o programa funcionar só precisam de um pequeno ficheiro com a extensão .torrent que é o que tem as informações do ficheiro que vão fazer o download.

Para isso tal como falei, fazem-se buscas aos trackers públicos, por exemplo o ThePirateBay, IsoHunt, Mininova (está pela minha ordem de preferência mas voçês decidam, existem muitos mais) encontrar o que procuram e fazer click no link do torrent. Depois é só escolher abrir com o µTorrent e deixar funcionar.

Caso tenham router, é necessário abrir a porta que indicam nas preferências>ligação senão não levam nada.

Experimentem outros (Azureus, BitComet, etc.), eu gostei mais deste.

Cumprimentos

TV IN …

Posted: 09/07/2006 in Software Livre

Na ressaca do stress que me causou o jogo Alemanha – Portugal, venho aqui apresentar um software que é útil a todos quantos, tal como eu, viram o jogo no PC, e o qual me foi recomendado pelo (grande) SHELLO, também ele um utilizador e apreciador de bom Software Livre.

São inúmeras as pessoas que têm e utilizam uma Placa de TV para PC, por múltiplas razões. São muitas também as que sabem que o software que vem com a placa é do pior que existe, para além de serem verdadeiras sanguessugas de recursos do sistema.

Este K!TV ou KastorTV, é uma verdadeira revelação, pela positiva, no que diz respeito ao uso de recursos e de qualidade de imagem. O meu termo de comparação foi com o software da Pinnacle (uma vez que é a marca da placa) e posso referir que este nunca mais entra no rol de programas que é necessário instalar após uma formatação do disco.

O K!TV gasta apenas 16 MB de memória e um % de cpu que nem vale a pena referir, tem tão boa ou melhor imagem que o software de origem (atenção que não faz milagres, se o problema for no sinal que chega ao PC não apresenta melhorias), boa qualidade de som, compatibilidade com TODAS as placas (pelo menos é o que eles dizem e ainda ninguém contrariou), possibilidade de se usar um comando (daqueles que vêm com algumas placas).

Entre outras características assinala-se o teletexto e a fácil navegação pelas páginas, bastando para tal carregar nos números da página pretendida no teclado numérico, Menus em português (abrasileirado claro), possibilidade de adicionar plugins, sendo que alguns vêm de origem e têm a ver com possibilidade de jogar com a imagem. Um dos quais eu destaco o Mozaic (menu>opções>configurar os plugins>passar o Mozaic para a janela da direita), que possibilita fazer zapping por todos os canais na mesma janela (o snapshot do Mozaic foi feito com um outro plugin).

Previamente terão que fazer uma busca aos canais e aqui está a parte demorada da questão, uma vez que tirando um ou outro canal terão que dar o nome a todos os canais (embora seja o mesmo que em outros softwares) e pelo caminho eliminar alguns sinais de canais repetidos com qualidade inferior dado que a sensibilidade é muita e ele regista ao mais pequeno sinal de captura.

Trata-se pois do melhor que se pode esperar pelo famoso preço que muito prezamos, é pois recomendadíssimo.

Cumprimentos.

Como já tinha sido prometido aí num post qualquer, que já devia ter sido eliminado pela wordpress.com por falta de qualidade bloguista do autor, venho hoje falar de uma ferramenta freeware para comprimir/descomprimir ficheiros. Na gíria dos menos informados ainda se diz “zipar” derivando de uma famosa ferramenta que foi ultrapassada por varias outras tal como o winrar (que não é livre) e mais ainda pelo 7-Zip que ultrapassa qualquer das anteriores em eficácia.

O 7-Zip é uma excelente ferramenta para o efeito a que se destina, ou seja diminuir o tamanho de ficheiros (ou um conjunto deles) quer seja para se tornarem mais portáteis, ou para serem transmitidos via electrónica, poupando assim tempo e trâfego quer a quem envia como a quem recebe.

Ao contrário da concorrência, o 7-Zip tem a capacidade de lidar com outros formatos que não o nativo (.7z), podendo ser usado para descomprimir .rar ou .zip com a mesma facilidade com que o faz com o seu. Apresenta uma versão para sistemas operativos de 64 bits e versões para distribuições Linux.

Outra vantagem que se afigura importante é a sua eficácia, dado que tendo em conta que o objectivo principal deste tipo de programas é reduzir ao máximo o tamanho, esta ferramenta fá-lo com vantagem conseguindo ganhos entre 10 a 15% comparativamente. Como curiosidade o site apresenta um quadro comparativo em que o 7-Zip consegue melhor compressão em formato .zip que o próprio Winzip :|.

Como tal recomendo totalmente o uso deste pequeno programa que poupa muitos Kb/s no transporte de ficheiros em discos amovíveis e no envio de emails com anexos e segundo informação do site pode manusear ficheiros até 16000000000 GB. Pode ser conseguida aqui .