Arquivo de Dezembro, 2007

2007…

Posted: 27/12/2007 in Geral

Para não maçar com os meus problemas pessoais e daquilo que de mau aconteceu este ano, como existem milhares de Blogs por aí a fazer nesta altura do ano, vou apenas referir o que me aconteceu de bom… Não morreu ninguém na família e eu ainda estou vivo, como podem comprovar por mais um artigo estúpido que ninguém conseguiria superar.

Para quem esperava mais, não há. A lista acaba por aqui, apesar dos Fócrates (esta tecla S não quis ir para o sitio correcto) desta vida virem dizer para os meios de comunicação social que tudo está bem no País da Maravilhas (com excepção dos aumentos salariais que por uma razão que não se entende não acompanha o discurso). Onde o desemprego não aumenta porque estão todos em Espanha a passar férias (vão ao Domingo e voltam na Sexta). Onde se gastam milhões em meia dúzia de palhaçadas para receber uma dúzia de palhaços que até trazem as tendas (pelo menos 1 para a alegoria ser exacta) e depois ficamos todos muito orgulhosos disso porque existem mais 7 europeus numa ilha remota da Grécia onde apenas recentemente chegou a electricidade, que sabem que Portugal faz parte da UE. Onde as juntas médicas fazem o papel de carniceiros do governo para evitar mais uns euros de reforma por mês que mal dão para os medicamentos, e assim pagar apenas o subsídio de desemprego a mais uma pessoa (eventualmente mais jovem) que iria ocupar o lugar, porque é significativamente mais barato à segurança social e dura só ano e meio (ou menos).

Nem falo da saúde, educação, aumentos de bens essenciais previstos já para Janeiro para não ser ainda mais deprimente.
Não,… não sou um desempregado descontente com a vida e com as pessoas que supostamente deveriam ser socialistas. Estou (ainda) empregado. Mas não suporto trabalhar sob ameaça, produziria muito mais com a segurança do que com a flexi e como eu existem muitos mas parece que quem manda não percebe isso. São coisas para os nórdicos, que aqui não interessa nada e nas próximas eleições ganham os mesmos ou os irmãos gémeos porque a maioria continua a eleger pela simpatia (aparente) ou pela lábia esquecendo as acções do passado desses partidos.

Enfim deitamo-nos na cama que preparamos.

Desejo a todos os revoltados desta vida um Feliz Ano Novo e que 2008 seja bem melhor que 2007.

Coloquem aí na lista de desejos da passagem de ano, a redução do déficit, o controlo da inflação, o aumento das exportações, a redução da despesa pública, o aumento da cobrança de dívidas fiscais, a ver se se esgotam as desculpas deste bando de dromedários que nos governam para não se focarem naquilo que realmente interessa.

Cumprimentos

Anúncios

Já imaginaram um carro que não precisa de ao posto de abastecimento mais próximo de 3 em 3 dias para vos “chupar” mais 50€, pois bem ele existe mas…, e há sempre um mas, é para alugar e não é em Portugal (claro).

Por fora é um VW Beetle como outro qualquer mas debaixo da capota está um motor 100% a Bio-Diesel.

biobeetle.jpg

A ideia é muito boa e pode ser aproveitada em força por pais e jovens que ao fim de semana fazem o favor de entupir as artérias aos filhos (ou eles próprios) nos centros comerciais e pedir ao gerente do McDonalds para atestar.

A companhia é esta.

Esta noticia foi inspirada noutra que vi aqui neste blog que me parece de grande interesse.

Cumprimentos

Serve este artigo para deixar aqui 2 mensagens.

A primeira é o clássico FELIZ NATAL e (se não tiver tempo/pachorra para escrever mais nada) um ANO NOVO CHEIO DE FELICIDADE.

A outra mensagem que queria deixar era no sentido de reduzir a sinistralidade nas estradas, pois fiquei muito chocado com as estatísticas do ano passado que estão por aí nos placards informativos nas auto-estradas e anúncios de televisão.

Como todos apelam à redução de velocidade nas estradas, para não conduzir quando bebem, para ter mais atenção à estrada, não falar ao telemóvel ao mesmo tempo que conduzem, etc. eu não vou fazer nada disso porque já se viu que não adianta nada e o povo continua com o sangue quente enquanto conduz fazendo do dia a dia mais uma prova de Le Mans.

Assim gostaria, no sentido de reduzirmos mais a sinistralidade derivada de “acidentes provocados pela comunicação social” (que nesta altura deve ser para aí 30% do total), de apelar aos nossos directores de rádio, televisão e jornais/revistas para:

  • Não lançarem canções de Natal nesta altura sobretudo se cantadas pelos apresentadores;
  • Não tocarem mais que uma canção que contenha a palavra “Christmas” por dia;
  • Não deixarem o Bruno Nogueira fazer programas de “humor” (vide TSF);
  • Despedir a Ana Bola e a Maria Rueff (vide TSF outra vez);
  • Não passarem mais imagens do Joe (José para os amigos) Berardo;
  • Não darem mais noticias da subida das taxas de juro;
  • Não mostrarem a imagem do Paulo Portas
  • Não falarem do Paulo Portas
  • Não mostrarem a imagem do Bush;
  • Não falarem do Bush

Sobretudo uma que anda por aí a fazer desgraças, e que deixa mazelas nas mentes, perdurando até 7 dias após o primeiro contacto com a notícia

  • Não passarem declarações do Camacho a dizer bem do F. C. Porto e a dar como bom exemplo a equipa do F. C. Porto.

Boas Festas

FRASE DO DIA #14

Posted: 09/12/2007 in Frase do dia

Mais do que uma frase é uma resposta a uma pergunta de um jornalista do “O Jogo” , mas que demonstra bem aquilo que os seus adversários sentem pelo grande Presidente, atrás daquela fachada de o acusar de este e aquele crime.

“Tratando-se de um livro eu tenho de dizer a verdade. Pinto da Costa é um homem inteligente e astuto. Alguém tem dúvidas em relação a isso?”

José Veiga, aka ex adepto do FCP, aka adepto recente do Benfica, aka futuro doente do Sporting (quem sabe) acerca do seu novo livro (romance/drama/comédia/sci-fi/infantil dependendo de quem o lê).

Cumprimentos

Comprei um HíBRIDO…

Posted: 03/12/2007 in Momento Verde

Na minha busca por um futuro melhor, decidi há uns tempitos, não comprar o carro que me convinha mas sim um carro mais ecológico, ou seja, menos gastador e menos poluente essencialmente.

Como a escolha do mercado não é muita (ainda…, apesar de cada vez mais se ouvir falar no lançamento de caros mais “ecológicos”) a escolha recaia sobre 2 modelos, o Prius da Toyota ou o Civic Híbrido da Honda, ambos híbridos apesar de usarem tecnologias diferentes. Havia também o Lexus mas como não tenho memória que me tenha saído o €uromilhões recentemente, essa hipótese não foi equacionada.

Mesmo antes de fazer uma visita ao stand foi de comum acordo cá em casa que a ninguém agradava o aspecto do Prius, assim ficamos reduzidos a 1 modelo o que facilita um pouco a decisão do carro, apesar de as mulheres encontrarem sempre outras razões para haver indecisão, tipo a cor do mesmo e o tipo/cor dos estofos.

No fim das contas optamos por o que mais agradava aos que tinham poder de decisão e mandamos vir um carro preto com os estofos em couro bege.FrenteTraseira

E a parte que mais me agrada…

Interior

Para além de coisas que não me recordo, o equipamento (que foi o que me levou a gostar do carro logo no primeiro contacto, para além de ser um híbrido) é variado e tem tudo o que é necessário sem “apaneleirar” a máquina:

– computador de bordo, abs, vsa (controlo de estabilidade), cruise-control, air-bags em tudo quanto é sítio, vidros eléctricos, fecho central na chave, alarme, retrovisores rebatíveis electricamente, bancos aquecidos, ar condicionado automático, rádio com leitor de 6 cd’s e Mp3 com comandos no volante, etc. (como disse há coisas que nem me lembro). A única coisa de extra que levou foi os sensores de estacionamento que hoje em dia, mesmo para os Homens, é essencial. Troquei também as jantes (não tendo havido mexida no preço) para umas que não me davam a impressão de andar com uma chapa a tapar os discos dos travões (jantes de série) apesar de a finalidade das de origem ser, precisamente, de melhorar o coeficiente impedindo o ar de entrar e assim poupar mais uns décimos de litro.

Quanto ao motor é um 1 300 cm³ com 95 Cv, auxiliado por um sistema chamado IMA com 20 Cv que tem a particularidade de locomover a máquina, em velocidade de cruzeiro, exclusivamente em modo eléctrico entre os 20 e 50 km/h. Para além disso, auxilia o motor nos arranques e acelerações para lhe dar os necessários 115 Cv’s. Quando em desaceleração ou travagem, o caro desliga o motor de combustão para poupar mais uma vez gasolina e ainda aproveita para fazer o carregamento das baterias que auxilia o motor no restante e ainda faz com que não fiquemos sem o ar condicionado quando estamos muito tempo parados no trânsito. Por falar em parados, é outra coisa que este menino tem, quando imobilizamos o carro seja numa fila de trânsito, seja num semáforo, seja enquanto a mulher vai buscar aquelas calças que mandou subir a bainha, o motor pára por completo sem sequer ser necessário desligar na chave e quando levantamos o pé do travão para andar, o motor imediatamente reinicia e põe o carro em andamento. Tudo isto é sustentado pela caixa automática (CVT) que é o sonho de qualquer mulher e os homens não se importam.

Conclusões finais: Apesar de inicialmente ter a ideia de comprar o carro por ser económico/ecológico (afinal gasta menos 3 a 4 litros por cada 100km’s que o meu anterior carro) rapidamente se transformou numa compra de um carro “porque é bom” e porque é o melhor que se pode comprar dentro do preço que ele custa (relação preço/qualidade).

Para quem não faz do dia a dia uma pista de corridas e sabe que todos os pequenos passos são importantes para que os nossos filhos um dia possam respirar algo mais que dióxido de carbono, é uma boa escolha, tanto mais porque a partir de 1 de Janeiro de 2008 vai ser mais barato ainda (cerca de 500€) devido à componente menos poluente que o carro tem e que o governo dá como incentivo para este tipo de carros no IA.

Cumprimentos

P.S.(não o partido ranhoso que nos tira qualidade de vida): Se quiserem mais informação sobre este tipo de carros e outros igualmente ou mais ecológicos dêem uma vista de olhos neste forum

Nesta fico-me pelo título…

Cumps