Arquivo de Junho, 2006

Manifesto anti-tabaco …

Posted: 19/06/2006 in Geral

Estava hoje, como de costume pela manhã, a ler uns títulos do jornal e a tomar o clássico copo de leite (sim, sou daqueles que bebe leite e com prazer seus descalcificados) e a degustar o pão com manteiga, quando ao meu lado duas jovens falavam do tabaco e dos cigarros que fumavam e evitavam. Não conseguindo me abstrair de ouvir a conversa a certa altura diz uma para a outra que seria mais viciada:

– ah… eu até consigo estar muito tempo sem fumar, não tenho necessidade verdadeiramente de fumar, não é que tenha vicio físico nem nada …

Ora bem, eu sei que nem toda a gente pode ser inteligente, senão o que iríamos fazer com tantos lugares vagos na Assembleia da República, mas pelo menos podíamos fazer um esforço por não ser tão estúpidos. Ainda admito que possa haver pessoas que sejam dominadas psicologicamente por uma qualquer substância que crie a sensação de dependência e faça o maior dos rambos parecer uma florzinha envergonhada por não ter um elemento embalado numa caixinha e ao qual se chega uma chama para que se possa criar uma concentração de fumos… mas sabendo-se que não existe qualquer benefício em se fumar, principalmente quando existem muitos objectos que se podem colocar na boca para fazer o mesmo efeito (tipo as chupetas ou os chupas que tão bem serviam na nossa infância para nos acalmar), quando não se conhece qualquer tipo de carisma adicional (bem pelo contrário, nem um fumador suporta o hálito de outro) o que raio leva milhares de pessoas a colocar esses cigarros execráveis na boca só porque o amigo do lado tá a fumar.

live-fast-die-young10-1

PROÍBAM O TABACO EM SÍTIOS FECHADOS, QUADRUPLIQUEM OS PREÇOS

Eu advertia o nosso “querido” Governo que ainda pode aumentar mais os impostos sobre o tabaco, os preços ainda estão comportáveis para as nossas crianças que recebem mesada. É uma fonte acrescida de receitas e essas pessoas que nos incomodam em tudo quanto é sítio com o seu cachimbo da paz, merecem ser exploradas.

E agora vêm os acérrimos fumadores… “ah, e tal que radicalismo, proibir de fumar em sítios fechados, nós temos os nossos direitos…”. Quais direitos quais quê, querem é incomodar os outros com as vossas passas depois de almoço e na pausa do café.

Já agora era equivalente a sempre que me apetecesse e o organismo permitisse, ter o direito de chegar à beira de qualquer fumador e lhes deixasse algum do ar resultado da digestão bem feita e com grande concentração de gás metano, assim bem perto do nariz.

Querem fumar arranjem uns sacos plásticos para a cabeça e limitem o fumo ao interior deles que isso é que é de homem/mulher.

Cumprimentos

Anúncios

Ouvi hoje uma noticia não muito desenvolvida, que as autoridades nacionais tinham recusado a nacionalidade portuguesa a uma pessoa originária da Índia (salvo erro) que estava em território nacional já há algum tempo, casada com um português, com filhos nascidos em Portugal, com empresa estabelecida em Portugal (daquelas que pagam os impostos vejam lá o ridículo) pela simples razão que não se identificava com os nossos símbolos.

[sarcasmo mode on]

Fizeram-na crer que para isso acontecer era muito importante saber cantar o hino nacional de Portugal, conhecer os lideres dos principais partidos de Portugal… Sendo estas as razões invocadas na notícia, e a ser isto verdade, não podia estar mais contente com as nossas autoridades e penso nos milhares de emigrantes portugueses da França, Suíça, Luxemburgo, Alemanha, que ontem se deslocaram a Colónia que de certeza sabiam cantar o Hino das respectivas nações quando para lá foram (muitos que nem sequer sabiam bem a língua do país do qual tinham acabado de sair) e quantos conseguiam identificar os lideres partidários desses locais.

Faz todo o sentido recusar a nacionalidade a uma pessoa que não sabe que o Sócrates é o responsável pela quantidade de dinheiro de impostos que nos saem da carteira e que continua a dar uma no prego e duas na ferradura, em termos de medidas do governo. Que não sabe que esse ex-libris da politica nacional, que andou caladinho durante anos a fio depois de deixar o país num autêntico descalabro (para a classe média/baixa porque os outros lucram sempre), se candidatou recentemente a Presidente da República e ganhou. Que não sabe que o Marques Mendes é o mais baixo líder da oposição de todos os tempos, não merece de facto a nacionalidade portuguesa.

Outra boa razão para recusar a nacionalidade é a de não saber cantar o hino nacional, aliás propunha que as autoridades e apertassem a fiscalização às pessoas que não sabem cantar o hino nacional de Portugal e lhes retirassem a nacionalidade, mais uma vez começando pelas pessoas que estavam ontem em Colónia (não… não falo das que estavam nas bancadas) e que ainda há bem pouco tempo atrás apareciam na televisão a fazer o bem conhecido “movimento de peixe” no momento em que a câmara passava na sua frente enquanto entoava o Hino. Sugiro pois a esta senhora que passe por neste site e veja uma versão do nosso Hino que poucos portugueses conhecem e tente de novo em breve.

[sarcasmo mode off]

Nota de observador: Vamos apoiar a selecção com palavras de ordem do que é melhor para ela. “Scolari és mesmo foleiro”, “Seleccionador para outro país, já”, etc.

Cumprimentos

We are what we ear …

Posted: 10/06/2006 in Software Livre

… por essa razão escolhi o foobar2000 para tema desta semana.

O Foobar, deixa para trás a concorrência, tanto em qualidade de som, suporte da comunidade em termos de plugins e na poupança de recursos, factor importante para quem não tem dinheiro para esbanjar nos topos de gama dos PC’s ou para quem simplesmente (como eu) odeia desperdício.

O fooobar2000 tem suporte nativo para os formatos mais conhecidos como o

  • MP3, Ogg Vorbis, MP2, AAC, WAV, AIFF, Musepack, VOC, SND

sendo que atravéz de um simples plugin fica com suporte para outros codecs, tais como os lossless em que o formato digital não perde qualidade em relação ao original (tipo FLAC), que para os utilizadores mais avançados se torna numa ferramenta importante, entre outros o

  • TTA, FLAC, Monkey’s Audio, WavPack, Speex, ALAC, Mod, SPC, TFMX, Shorten, OptimFROG, LPAC, WMA, AC3, PSF, NSF, XID, XA, Matroska.

Desde a versão 0.9 que este player suporta a reprodução de álbuns ainda compactados no formato .zip .rar .7z (7-zip – também freeware e do qual um dia falaremos) factor também importante para quem gosta de poupar nos discos.

A parte que alguns não gostam e que para mim é absolutamente irrelevante na classificação de um programa deste tipo que eu gosto de manter no System Tray, é o interface gráfico. O foobar2000 não usa aquelas “skins” todas pipis como a concorrência, com milhares de botões de serventia duvidosa, nem aquelas janelas com efeitos ainda mais duvidosos (como se nós estivéssemos horas a olhar para um gráfico de barras ou um efeito parecido com umas bolas cheias de cor) que mais não servem que para gastar processador e memória e disfarçar o que realmente interessa… a qualidade de som.

Experimentem e digam de sua justiça.

Cumprimentos